12 de março de 2013

As desculpas


Você foge do meu amor, mas está enroscado nele. Entranhado.
Solte as amarras tem medo de quê do amor? Ou covardia!
Amar não trás medo, trás paz, tranquilidade, força para viver.
Não adianta falar que não tem tempo.
Sei que sou a única que vive em seu coração.
O  tempo que faz somos nós.
A distância existe, mas não determina nada.

Eles

Fantasia, imaginação, desejos, pensamentos da alma.
Eles estão sempre lá, são os dois personagens da estória.
Estória esta que tem mais de 13 anos.
Nasceu da criatividade, de uma mente saudável e desejosa.
O Atiçado estava sempre presente nas conversas, tudo girava em torno dele.
A atiçadinha não tinha participação na estória, mas começou a fazer parte, deu vida a personagem.
Na vida as coisas vão acontecendo assim do nada, como o nascer do sol ou da lua.
Vem atona, majestosa brilhando com seus raios..

Palavras!

São tantas palavras escritas sempre retratando o sentimento da alma.
Como se fosse apenas mais uma mensagem.
A realidade é outra são as verdades digitadas na tela.
O que pensar? Não pensa, vai pensar para quê?
Não são verdades escondidas são verdades ditas com a alma.
Não é no sentido conotativo.