30 de novembro de 2010

SEM INSPIRAÇÃO.

Sinto-me sem inspiração para expor os meus sentimentos. Quero escrever, mas não sei por onde começar preciso falar do sentimento da alma, das batida do meu coração. As expectativas, os desejos, as iniciativas.

Tantas esperanças, final de ano e sonhos realizados e não realizados, apenas adiados, vem mais uma página em branco para escrever novas histórias de vida de paz, amor e de sabedoria e mesmo de erros, desejos não contido, desejos chorados, pensamentos levados ao vento, perdido.

Viagens planejadas, namoros desfeitos, namorados começados, caminhos abertos, pontes seguidas.

Novos amigos, novas parcerias. Tantas coisas em questão, muitas infinita, tantas que não pode ser mensuradas.

Pensamentos soltos levados pelo vento, ou mesmo escritos e digitalizados e publicados, outros nem chegou a ser escritos.

LUA MINHA QUERIDA LUA!!

Como pode pensar e agir assim? Não pensa na tristeza que causa?

A morte nunca será uma solução.

Existem milhares lutando para sobreviver se apegando a um pequeno fio de vida.

Vida o bem maior, a dádiva de DEUS, o sopro do Espírito Santo.

A vida brota nas flores, na chuva, no vento, na terra, em tudo.

20 de novembro de 2010

NOITE ENLUARADA PARA OS APAIXONADOS.

Noite linda e céu enluarado um convite aos amantes apaixonados. Foi as compras, comprou tudo que desejou, beijou e amou o seu amado, só a lua por testemunha, ela brilhava na janela, vendo tudo, mas se calou e dançou, cantou e vibrou de emoção, estava a saudar os enamorados, só queria a felicidades daqueles dois corações apaixonados.
Só quem ama sabe, sente quando a lua canta e sorrir para seu amado..

O SILÊNCIO DOS COVARDES...

Covarde, que não tem coragem de dizer a razão de tudo. Pensa que o silêncio resolve qualquer situação, desde quando silencio é resposta de alguma coisa? Covarde, sem personalidade que se esconde atrás do silêncio.

Sem noção da vida, sem direção, perdido na estrada do silêncio, sem alternativas, achando que a mentira é a sua verdade. Morra no silêncio e se enterre na derrota do seu fracasso.

19 de novembro de 2010

O TEMPO PASSA, 24 ANOS DEPOIS

O tempo passa rápido, lá já se foi 24 anos, talvez os melhores da vida, a juventude, os desejos, os sonhos, as ambições, tantas coisas viveram e deixou de viver.
24 anos atrás, quantas idéias tinha na cabeça, quantas coisas a pensar e fazer.
Mundo pequeno sem muitas alternativas, hoje mundo globalizado com infinitas alternativas.

Com face bela e formosa, olhos brilhantes cheios de sonhos, grande expectativa.

Década que não viu passar, era tantas as responsabilidades que não tinha tempo de pensar e ver a vida, apenas observa a vida passar, apenas as rugas se formando tirando a beleza do rosto e de sua fisionomia.

Ou ironia do destino, as causas de um grande amor frustrado e acabado deixando apenas as responsabilidades.

Um grande amor. Se fosse um grande amor não acabaria, fortaleceria. Tudo não passou de uma grande ilusão do destino, uma bobagem de criança, um sonho que tornou pesadelo, coisa de gente sem noção e sem objetivo. Atraso de vida, rumo sem direção, ponto sem partida, caminho sem volta.

18 de novembro de 2010

O AMOR!

O amor é como a noite, sempre terá o amanhecer, e quando chega o novo dia ele renasce, mesmo que adormeça ao entardecer nascerá ao amanhecer.

É como o sol, cada dia brilha mais e faz questão de ser mais forte e mais bonito.

Vai depender de quem sente e olha, se este ser que olhar e sentir amar, o amor será maravilhoso, mas se existir ódio em seu coração ele ficará nublado, chuvoso e sem vida, morrerá e não vai renascer com o nascer do sol. (salvador, 13/06/86).