3 de maio de 2016

O Sonho que Passou.

Eu amava mais que tudo na vida
Reverenciava
Queria de corpo e alma
Desejava ardentemente
Sonhava todos os dias
Vivia grandes paixões
Queria a cada segundo
Falava pensava e sentia todos os momentos
As mãos eram macias e quentes.
Percorria todo o corpo.
Deslizava pela vida.
Queria demais, sonhava, idealizava, pensava e desejava.
Vivia aquela valsa da paixão.
Cronometrava cada dia que faltava.
Programava cada detalhe.
Imaginava cada sonho, cada pensamento.
Queria, sonhava, vivia e tinha na doce ilusão que vivia.
Sim, sinos na capela.

A chuva cai torrencialmente

A chuva cai
O sangue corre
A vida passa
O tempo voa
O sol não brilha
As nuvens todas escuras
A furada na veia para sugar o sangue
Sangue este que pode salvador 4 vidas
Doares de sangue
Lentidão do Hemoba cansa até a alma.
Tão devagar que enfada o mais lento de todos.
O trânsito pare, a água cobre as ruas.
Os carros espalhas a água por todos os lado.
Molhando o povo que não tem saída.
Dia nublado, chuvoso, romântico.
Ideal para não sair da cama.
Ideal para grandes amores.