23 de maio de 2011

Vou embora para longe

Quisera eu ser livre para não depender das pessoas.
Quisera eu ser independente financeiramente para não ouvir certas ladainhas.
Quisera eu ser aquilo que sempre quis ser, financeiramente bem sucedida para mandar
estes tomar banho no raio que o parta..
Vou embora para longe, bem distante lá onde o vento faz a curta, onde o mar quebra as ondas, onde as pedras faz seus murmúrios e as ondas as suas casas.
Onde as garças faz seus ninhos, lá onde ninguém possa me encontrar.

Um comentário:

  1. Quisera eu não sentir, saber e desconfiar de tantas coisas.
    Quisera eu ter aquela paz de antes. Dói tanto aqui.

    Abraço forte,

    Jair Gabardo.
    www.paraquefiquem.blogspot.com

    ResponderExcluir