19 de novembro de 2010

O TEMPO PASSA, 24 ANOS DEPOIS

O tempo passa rápido, lá já se foi 24 anos, talvez os melhores da vida, a juventude, os desejos, os sonhos, as ambições, tantas coisas viveram e deixou de viver.
24 anos atrás, quantas idéias tinha na cabeça, quantas coisas a pensar e fazer.
Mundo pequeno sem muitas alternativas, hoje mundo globalizado com infinitas alternativas.

Com face bela e formosa, olhos brilhantes cheios de sonhos, grande expectativa.

Década que não viu passar, era tantas as responsabilidades que não tinha tempo de pensar e ver a vida, apenas observa a vida passar, apenas as rugas se formando tirando a beleza do rosto e de sua fisionomia.

Ou ironia do destino, as causas de um grande amor frustrado e acabado deixando apenas as responsabilidades.

Um grande amor. Se fosse um grande amor não acabaria, fortaleceria. Tudo não passou de uma grande ilusão do destino, uma bobagem de criança, um sonho que tornou pesadelo, coisa de gente sem noção e sem objetivo. Atraso de vida, rumo sem direção, ponto sem partida, caminho sem volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário